Estudos | Vida

O que eu aprendi no primeiro semestre da faculdade

By on dezembro 13, 2017
Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i

“Não tem trote porque o trote é o próprio curso.” O que você espera da faculdade? Só coisa boa? O pior já passou, né? Espero que sim, de verdade; espero que seja tudinho que você sempre sonhou. Mas, seja ou não seja, a faculdade não é o final feliz da tragicomédia que foi seu ensino médio e seu pré-vestibular, é outra história, com direito a conflitos e climáxes. A boa notícia? Você está livre. Agora quem escolhe o que vai estudar, na medida do possível, e como é você, mesmo que seu curso não tenha sido sua primeira opção. E o que é que você vai fazer com essa tal liberdade? Também é escolha sua. Confira abaixo 10 dicas topsters pra você, não apenas sobreviver, mas viver a sua graduação!

1. Vá aos eventos para calouros.

Eu sei, eles podem parecer chatos de primeira ou podem acabar sendo chatos mesmo, mas é lá que te explicam como a banda toca (se tiver veteranos envolvidos então, você vai ficar sabendo bem mais do que a parte institucional) e onde você conhece veteranos curiosos ou outros calouros que, assim como você, também não sabem de nadica de nada e não conhecem ninguém.

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
Giphy. Você deve ser nova por aqui.

2. “Os melhores anos da sua vida.”

Não compro esse tipo de rótulo — generaliza demais. Pode ser que sim, os anos de graduação sejam os melhores da sua vida, possa ser que a era de ouro tenha sido antes ou pode ser que na faculdade dê tão errado que depois dê certo. O importante é que você mantenha em mente que cada um vive sua própria vida; não force diversão só porque parece que todos os seus colegas estão se divertindo, não se sinta pior do que ninguém se algo for mais difícil pra você do que pra eles. 

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
MovieQuotes. Ele levou os melhores anos da minha vida.

3. Não tente ser quem você não é.

Não pague de intelectualzão, ou de banda-voou, ou de quem bebe pra caramba e usa uns negócios que nem Deus conhece se você não for nada disso, e só querer ser pra se sentir pertencente ao grupo. Quem for pra ser seu amigo ou pra se apaixonar por você, fará isso por quem você é de verdade (ou não, mas máscaras sempre caem e eu não recomendo você arrumar problemas extras) e não vai te pôr em perigo (*tosse* trotes). Além disso, talvez você não seja tão boa atriz assim e acabe ficando feio. Aprenda a dizer não e a ter prioridades,  tanto na vida social quanto na acadêmica e profissional. 

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
Quickmeme. Olhe pra sua vida. Olhe pras suas escolhas.

4. Tenha um bom relacionamento com os professores, óbvio, mas não mendigue aprovação. 

A menos que o professor ou a professora em questão seja realmente uma péssima pessoa, você precisa pelo menos que seus professores não tenham uma má impressão sua. Por quê? Futuras cartas de recomendação e, a depender do seu mercado, QI (quem indica) pode ser mais comum do que seleções abertas. Contudo, entretanto, todavia, se você de fato (você não engana ninguém se mentir, só você mesma) é excelente aluna e não é reconhecida, ou se seu professor ou sua professora não te trata bem, talvez o problema não seja com você… só sei que sua mãe não te carregou meses e meses  na barriga  pra você ser capacho de ninguém.

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
Gfycat.

5. Se jogue nas atividades extracurriculares.

Iniciação científica, voluntariado, empresas júniores, curso de idiomas, matérias optativas… uma universidade é bem mais do que suas matérias obrigatórias. Conheça pessoas e espaços novos, de ter aula sobre algo que você não faz a mínima ideia do que seja ou que não tenha nada a ver com o que você estuda mas te interessa. Mesmo depois de completar suas horas de atividades complementares, não se contente em entrar e sair da sua faculdade. Sua educação merece que você aproveite as oportunidades. 

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
Giphy.

6. Mas não deixe os estudos de lado.

Sempre que uma parte da sua vida começa a dar certo, a outra se disgrama toda, né? Comigo… por isso, siga você a dica anterior ou não, se você ainda não tem uma lista de tarefas ou outro método de organização, recomendo que comece. Na faculdade os professores vão te dar os prazos e talvez revisar o conteúdo antes da prova, mas não vai ter ninguém te cobrando e ninguém vai ligar pra sua família se suas notas forem mal, então tenha seus próprios lembretes. Se seu curso tem carga de leitura grande, não deixe pra ler tudo antes da prova (eu fiz isso esse semestre, não tente em casa).Se você se organizar durante a semana, não vai precisar.

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
GifImage. Preciso MESMO estudar!

7. Aproveite a independência… pra ser independente.

Mesmo que você ainda more com sua família, tenha roupa lavada e comida grátis, é bom já ir praticando — seja em viagens ou no dia-a-dia. Abra uma conta universitária — só não gaste o crédito todo de uma vez só, seu nome tá no cartão mas não necessariamente quem paga é você, ainda mais se for. Controle direitinho quais são suas despesas (exemplos: xerox, alimentação, suas saídas) — eu uso um app chamado Minhas Economias. Além disso, saiba pra onde vai e de onde vem o transporte público da sua cidade (o CittaMobi tem tanto a previsão de chegada quanto as linhas completas dos busões), mesmo que você tenha dinheiro pra só andar de táxi ou uber.  

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
Imgur.

8. Não tenha medo de fazer novos amigos.

É normal que você e seus velhos amigos não sejam tão próximos quanto quando vocês se viam todo santo dia, ou que te falte tempo pra dar a eles a atenção que eles merecem (e vice versa.) Dói no início e talvez isso esteja te impedindo de acrescentar pessoas novas ao seu círculo, mas você se acostuma. A vantagem de fazer novos amigos é que eles vão te conhecer como você é agora (ou seja, ninguém vai tirar aquela vergonha do fundo do baú pra todo mundo se pocar de rir no fim da festa.)

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
WiffleGif. Oi, humano!

9. Peça ajuda antes de virar uma bola de neve.

Se você é levemente orgulhosa e auto-exigente como eu, entrou achando que tinha de saber de tudo, que tinha de se acostumar com tudo num piscar de olhos e que, como você está estudando o que teoricamente você gosta, é que nem quando você chorava e seus pais diziam que você não tem motivo nenhum pra chorar. Mas, olha, você às vezes precisa de ajuda sim e o medo e a vergonha só vão te meter em enrascada (euzinha me menti em duas.) Fale com seu professor ou sua professora, com seus colegas ou procure o serviço de atendimento da universidade.

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
HerCampus. Me ajude, Senhor.

10. Frequente as aulas, mas não só isso.

Quando os veteranos me disseram, “guarde suas faltas pro final do semestre”, eu me perguntei por que diabos alguém faltaria aula na faculdade. Pois bem, você vai descobrir. Na dúvida, vá: nem que seja só pela presença. Cada caso é um caso, mas dizem que as matérias que aparentemente não tem nada a ver com o curso serão importantes lá na frenteContudo, entretanto, todavia faculdade não é ensino médio e você não se educa apenas com aulas. Leia os textos ou pelo menos livros relacionados a sua área — visite a biblioteca, sites que oferecem livros gratuitos legalmente ou o Google Books e Academics; esse negócio de comprar livro é uma invenção do capitalismo *risos* — e vá a congressos e palestras.

Aprovada no vestibular, ufa! O pior já passou, né? Será? Agora sua vida está nas suas mãos! Confira 10 dicas pra você viver a faculdade, não só sobreviver, http://bit.ly/2AQjL5i
TheOdysseyOnline. Mal posso esperar pra aprender!

Mas, sabe, baby, a faculdade não é a única coisa da sua vida, não vale sua alegria de viver ou sua autoestima. Tá tudo bem se você quiser mudar de curso ou já tiver mudado ou se ainda não souber se é esse mesmo que você quer, sua vida é sua e de mais ninguém.

O que mais vocês acrescentariam? 

Continue Reading

Sexta Literária

Nunca faça cócegas num dragão adormecido

By on dezembro 9, 2017
"A gente pode ressentir o passado, negá-o ou viver nele. De um jeito ou de outro, ele continua lá. Melhor lidar com ele escutando musiquinhas antigas e se pocando de rir," http://bit.ly/2jaqJO2

Minha adolescência e o final da minha pseudo-adultice, neguei bem mais do que 3 vezes. Foi em legítima defesa, disse a mim mesma. Tentei matar as eus anteriores, as versões de mim que existiram, as que poderiam ter existido e as que nasceram causas perdidas. Não me pergunte quem era quem, ou como elas ainda estavam vivas, só sei que nada sei. Bom, talvez, no fundo, eu saiba as respostas dessas duas perguntas…

Sabe quando algo dura o tempo que tinha de durar e depois é como um produto fora da validade?Não vou dizer que foi ruim, também não foi tão bom assim….A era de sucata, no entanto, tinha outras ideias, não contentava-se em ficar no passado. Mesmo assim, a eu do presente ignorou as presentificadas, enterrou-se até o pescoço em novos problemas e nas consequências de erros que tornaram-se velhos depois de tanto repetidos. Revivals, dispenso.

Menina dando de ombros: "Nunca nem vi."
Tenor. Nunca nem vi.

Até que… eis que o Spotify me sai com uma playlist personalizada: “As Mais Ouvidas de 2017.” Não chegava a prometer me levar de volta como a Máquina do Tempo, mas o convite estava feito. Eu disse a mim mesma, “Não faça cócegas no dragão adormecido,” e cliquei quase imediatamente. Se o passado me condena ou não? Nem nego, nem confirmo, prefiro não comentar. A playlist, contudo, aparentemente tinha bastante a dizer: foi de “se tem um pouco de mim no seu coração, então não casa não” a “nem por você, nem por ninguém, eu me desfaço dos meus planos“, passando por “será que eu já posso enlouquecer ou devo apenas sorrir?” e “o que é que eu vou fazer com essa tal liberdade se estou na solidão pensando em você?”, com direito a “Evidências” e “New Rules,” minhas mudanças de humor rápidas como são.  Deixou de fora, apenas, aquela música que nunca consigo escutar até o final. Tenho medo de ela ser um cavalo de Tróia, assim como as musicas que estariam nas finadas “Mais Ouvidas” dos anos anteriores. 

Charlie de As Vantagens de Ser Invisível ouvindo música.
WiffleGif.

No final das contas, a gente pode ressentir o passado, tratá-lo como um dragão adormecido e torcer para que ele nunca seja cutucado, negá-o ou viver nele. De um jeito ou de outro, ele continua lá. Melhor lidar com ele escutando musiquinhas antigas e se pocando de rir com uma pitada de auto-schadenfreude (palavra alemã que significa a alegria que se sente ao presenciar as desgraças alheias. Sim, eles têm uma palavra para isso.)

Me conte: o que tem na sua playlist de “Mais Ouvidas de 2017”? Se gostaram, não se esqueçam de curtir e compartilhar 😉

*créditos da imagem destaca: Heidi Sandstrom. no Unsplash

Continue Reading

Work

Passou num programa trainee? Veja como aproveitar ao máximo!

By on novembro 27, 2017

84 anos depois…

Robert Downey Jr. dizendo que é bom estar de volta.
Daily Frostwolf. Ah, é bom estar de volta.

Tô DE VOLTA! E aí, bebês, sentiram saudades? Eu senti bastanteO que ACONTECEU, Luana, você MORREU? Não, eu… passei no programa trainee da empresa júnior de comunicação da UFBA (a Produtora), aproveitei pacas e digamos que minha habilidade de gerenciamento de tempo é um work in progress… então nada mais justo do que o primeiríssimo post do Retorno venha cheio de dicas para que você também aproveite pacas seu programa trainee. 

Ah, mas você foi trainee de uma empresa júnior. Pois bem, ma chérie, se você pensa que programas trainees de empresas júniores ou até de empresas comuns são tudo flores, ou garantem a futura contratação ou o sistema é menos bruto do que o de em  comuns, pense de novo. E se agora você pensou em amarelar… bom, pare de pensar, só váUm programa trainee é uma oportunidadezona da zorra para você desenvolver seu profissional e pessoal bem rápido! Vamos às dicas?

1. Não leve tudo para o lado pessoal.

Não vão te escolher e te premiar sempre. E pode ser que você não seja efetivada, ou que sequer passe no processo seletivo. Mas não necessariamente tem algo de errado com você, OK? Você pode simplesmente não ser o que a empresa precisa no momento, ou pode ainda ter de se desenvolver um pouco mais profissional ou pessoalmente. Só não ache que só porque dessa vez não deu nunca dará certo.

Mulher Elástica dizendo: "Não é SOBRE VOCÊ!"
DesignZillas. Não é. Sobre. Você.

2. Tudo bem se seu autoconhecimento for para o ralo.

Day one: foram apresentadas as áreas de atuação e quem faz o quê no baralho da gestão da empresa e você se apaixonou perdidamente por um cargo, nada mais importa. Day 20: você já se apaixonou por quatro outro cargos e agora nem sabe mais se fez ou está fazendo a faculdade certa. Tá tudo bem. Não saber que diabos você quer da vida não é necessariamente ruim, você pode experimentar um montão de coisa nem que seja só por desencargo de consciência. Aí quando você finalmente se achar, seu autoconhecimento vai ser ainda maior. 

Personagem de Zoolander se pergunta "Quem sou eu?"
Giphy. Quem sou eu?

3. Ser arrogante é feio. Bem feio. 

Ma chérie, você ainda não é gente, pelo menos nesse baralho do crime. Ninguém tem o direito de te humilhar ou te botar pra baixo, mas o mesmo vale pra você. Nada de chegar chegando bagunçando a zorra toda, se achando o último biscoito do pacote. Seja humilde: pegue a vibe e como funcionam as coisas no lugar e aproveite bastante a mentoria de pessoas que tem mais experiência do que você e que já estiveram onde você está agora, aprenda com os erros e acertos delas

Leonardo DiCaprio dizendo pra você superar, bebê.
Imgur. Supere, bebê.

4. Dê uma stalkeada na empresa.

Vai além de stalkear as redes sociais e o site: você sabe como os membros e a sociedade veem a empresa? O que ela quer ser o que ela está fazendo em prol disso? Se existe um perfil de membro ideal, ou pelo menos características que se espera de você como futuro membro? Quais os pontos fortes e fracos da empresa? Não é que você vá descobrir os segredos de estado agora, mas é sempre bom saber onde você está pisando.

Sarah Hyland em Modern Family tava stalkeando um boy.
Clevver. Depois de uma rápida olhada no Facebook, Twitter, Tumblr e Instagram dele, eis o que eu sei.

5. Socialize

Com os membros, com os outros trainees; claro, sem tirar de vista o contexto profissional, mas no caso de trainees de empresas júniores, não fiquem tímidos ou intimidados por isso. Faça novas amizades tanto com pessoas da sua empresa quanto de outras, escute outras versões sobre a vida ou sobre a realidade de outras empresas. Você sempre acaba aprendendo algo, nem que seja qual caminho não seguir.

Sheldon de the Big Bang Theory acredita ter isolado o algoritmo pra fazer amizades.
WiffleGif. Acredito ter isolado o algoritmo pra fazer amizades.

6. Estude.

Mesmo que capacitações em formato de aulas não sejam parte do seu programa trainee, é uma boa trazer na manga alguns métodos de estudo: separe um caderninho para anotar insights e suas perguntas e tire dúvidas.  Contudo, entretanto, todavia caso você aprenda novos métodos e novas teorias na sua área, não basta mais apenas guardar o conhecimento, você tem de saber como e onde aplicá-lo. 

Britney escrevendo.
OCM.

7. Lembre-se de porque você está fazendo isso. 

Mantenha em mente porque diabos você foi se meter nisso. Para melhorar seu currículo? Para ter a tal experiência que os estágios pedem? Para se melhorar profissional e pessoalmente? Pense bem, se você tiver um motivo, um objetivo, simplesmente boa vontade ou estiver em busca de algo que você acha que a empresa ou a experiência podem oferecer, é mais fácil continuar motivada.

Rapunzel de Enrolados levanta a mão e diz que tem um sonho.
Imgur. Eu tenho um sonho!

8. Leve à sério.

Só porque você não está oficialmente contratada, não significa que você pode faltar quando quiser, não respeitar prazos, pegar carona no trabalho alheio ou deixar que os conselhos e o conteúdo entrem por um ouvido e saiam pelo outro. Lembre-se de que você está ocupando uma vaga que poderia ser de outra pessoa, e que oportunidades às vezes são únicas.

Mike de Monstros S. A. diz a Boo para ela ir crescer, de maneira bem fofa.
Imgur. Vá em frente, vá crescer.

9. Seu tempo livre pertence a você.

O próprio programa trainee já é uma prova de resistência do Big Brother misturado com maratona, e ainda pode ser que haja um número pré-determinado de futuros efetivados ou uma pressãozinha mais direta por parte dos membros. É normal que você sinta como se nunca estivesse fazendo o suficiente, mas, como eu já disse trocentas vezes quando o assunto era estudar, de nada adianta se esgotar. Tire um tempinho para não fazer nada e recarregue suas energias. 

Gatinhos bocejando.
Mrwgifs.

10. Retribua à empresa.

Você não é obrigada a nada, mas se a empresa te deu tanto, por que não fazer mais do que consumir? Trabalhe direitinho se você ficar. Se não, tratar todo mundo bem, por exemplo, já é uma contribuição e tanto. Lembre-se: se a empresa cresce, você cresce junto.

Homem dizendo "Obrigado."
Giphy. Obrigado.

Você já foi ou tem vontade de ser trainee? Me conta como foi! Se gostaram, não esqueçam de curtir e compartilhar 🙂

 

Continue Reading

Uncategorized

Só pra Você Saber, Eu Não Esqueci Você

By on junho 27, 2017

*Algum filho-de-Deus-perfeito menciona seu nome*

Girl blinks as she tries to keep a straight face.
Buzzfeed

“Quem?,” ergo as sobrancelhas — ora, sarcástica, ora, cara de pau. “Não conheço ninguém com esse nome.” Olhe que mentira tem perna curta, penso logo depois. Nem sou tão boa atriz assim, nem faço questão de ser. Só quero deixar bem claro: embora “não te queira mal, não te quero mais.” Nem se, por milagre ou bruxaria, você mudar de ideia. “Nem pintado de ouro!”, digo a quem quiser ouvir.

Entendeu? Escute-me direitinho para não deixar mal-entendido. Da última vez que nos vimos, fui àquela festa por ir, me embonequei para a outra eu dentro do espelho, sequer sabia que você tinha sido convidado. Quando verifico quem visualizou meus snaps, é por mera curiosidade, não para saber se minha existência passa pela sua cabeça; por acaso, sem premeditação ou propósito — diferente de quando relembro-me da sua. Quando pergunto por você, é por educação, não porque me pergunto “se está bem ou gostando de outro alguém.” Ah, e as aparentes indiretas não foram para você, foram para outro, que, por 10 minutos mas não de uma vez por todas, fez com que você sumisse.

Giphy

 Você comprou isso aí? Deus sabe que eu, apesar de tentar de verdade, ainda não consegui. No final das contas, não quero que você pense que te esqueci, nem por um microssegundo. Vai que, um dia desses, você dá a louca e contraria as expectativas minhas e do resto do mundo. Só queria que eu pensasse que te esqueci. Internalizasse a última fase do luto, a aceitação — afinal, falhei miseravelmente na negação. Queria que, quando alguém mencionasse seu nome, minha paz não se esvaísse e meu humor não se tornasse imprevisível e minha mente se ocupasse com qualquer outra coisa

Veja bem, meu bem, até onde você sabe — ou até onde eu sei —, nunca senti nadica de nada por você. Se senti, o sentimento decaiu com o tempo, como o seu por mim. Não te culpo. Talvez você me culpe pelo meu orgulho mal-disfarçado de dignidade, mas espero que não. Espero que — ainda que não admita nem para si mesmo — você não tenha se esquecido de mim.

21 de junho de 2017

Então, ‘bês, o que acharam da 1ª Sexta Literária do Lua Post? Se gostaram, não se esqueçam de curtir e compartilhar 😉

Continue Reading

Uncategorized

Porque Talento Não Importa

By on Abril 3, 2017

Olá, benzinho. Você se acha talentoso? Pense um pouquinho, pode não ser um talento convencional (como o artístico ou o esportivo). Se sua resposta foi sim, você já tem meio caminho andado. Se não, pense mais um pouquinho. Ainda não? Leia o nº 9 e volte. 

      Peraê, mas o que é talento? Segundo o dicionário Merriam-Webster, um dom. Veja bem, não é que  o talento seja inútil ou desnecessário, só é definitivamente superestimado. E por quê?

1. Antes de mais nada, ele existe mesmo?

Em vez de talento, que tal chamar de pré-disposição ou facilidade? Dê uma stalkeada em quem você considera talentosa. Se ela é, digamos, música, provavelmente ela tinha facilidade e interesse melhorou a técnica ao longo do tempo até ser o que você conhece. 

Você é talentoso? Sim? Ainda há um longo caminho pela frente. Não? Tem certeza?, http://wp.me/p5PoBH-1Vg
(bestgifs.makeagif.com)

2. Todo mundo (ou quase) só acredita vendo.

De que adianta você desenhar retratos hiper-realistas com batom se ninguém nunca os viu? Se você não quer transformar seus talentos em carreira, de boas. Caso contrário, não espere, faça com que seu talento seja descoberto. 

Você é talentoso? Sim? Ainda há um longo caminho pela frente. Não? Tem certeza?, http://wp.me/p5PoBH-1Vg
(thenewswheel.com)

3. Você não necessariamente quer exercer todos os seus talentos.

Uma amiga minha escreve poesia belissimamente mas, até onde sei, apenas como hobby (o que faz os olhinhos brilharem mesmo é, imagine só, física.) Até quando pensamos no que  diabos queremos ser, talento é só a pontinha do iceberg

loki-do-what-want
Eu faço o que eu quero. (photobucket.com)

4. Talento por si só não adianta tanto assim

E de nada  adianta você ter um talento maraviwonderful se você nunca colocá-lo em prática. Seja lá quem você considere talentosa, você só o faz por causa do que ela produziu. Se ela nunca tivesse produzido nada, mesmo talentosa, você nem saberia quem ela é.

Você é talentoso? Sim? Ainda há um longo caminho pela frente. Não? Tem certeza?, http://wp.me/p5PoBH-1Vg
(tenor.co)

5. Talento é matéria-prima, não produto final.

Talento não pode ser ensinado (nem aprendido), você nasce com ou sem ele. Ou seja, se você nasceu sem (ou ache que sim), é o fim da linha? Não necessariamente. O talento é apenas um empurrãozinho, eu acredito que todo mundo pode aprender qualquer coisa com trabalho duro o suficiente. A pergunta é: você está disposta?

Você é talentoso? Sim? Ainda há um longo caminho pela frente. Não? Tem certeza?, http://wp.me/p5PoBH-1Vg
É trabalho duro ser uma estrela. (desconhecido)

6. E não é igual a habilidade.

Para tornar seu talento uma habilidade, você precisa aprender uma ou mais técnicas e praticá-las. Por exemplo, você não tira nota alta no ENEM por ser a reencarnação de Tolstoi e sim porque tirou  a técnica de letra e ainda deu uma palhinha da sua criatividade.

working-hard
(reactiongifs.me)

7. Aliás, não podemos depender dele.

Meu bem, não espere até ser supertalentosa para ir atrás dos seus sonhos. Vá agorinha mesmo, imperfeita e levemente amadora, e aos poucos, você melhora,  você vira expert, com a experiência. Provavelmente não será fácil, mas não pense ah, meu Deus, nunca vou conseguir, não importa o quanto tente. Só continue.

go-on
Continue. (giphy.com)

8. Pessoas ultra-mega-super talentosas são raríssimas.

Exceções, como os guris de 5 anos que resolvem equações de 5º grau ou pintam uma obra-prima em 10 minutos, existem, mas imagine se o mundo dependesse desses ser-humaninhos  para mudar. Felizmente, existem muitos de nós.

Você é talentoso? Sim? Ainda há um longo caminho pela frente. Não? Tem certeza?, http://wp.me/p5PoBH-1Vg
(giphy.com)

9. Todo mundo tem algum talento.

Talvez você ache que tô falando… quer dizer, escrevendo isso só por bondade. Nem tô. Pode não ser um talento convencional, mas tenho 100% de certeza de que existe alguma coisinha que você faz bem. Portanto, a partir de hoje, saiba que, quer você ignore-o ou leve-o adiante, existe um tesouro escondidinho dentro de você. 

hercules-dance
(m.popkey.co)

E aí? Qual o seu talento?

Continue Reading

Uncategorized

Sobre ser pseudo-adulta

By on Março 9, 2017
Não sabe quem é ou quer ser? Não está pronta? As coisas não mudaram tanto quanto ou como você gostaria? Bom, agora você tem de virar gente, por bem ou por mal, http://wp.me/p5PoBH-1QT
Diga adeus aos corredores e aulas. Diga olá a um emprego e os impostos. (degrassi.wikia.com)

De repente, não mais que de repente (x), você está LIVRE. À primeira vista, você só está aliviada — a felicidade e o orgulho estão em 2º plano. Então, aos pouquinhos, a ficha cai. Chegou o seu momento. Isso mesmo, aquele tão sonhado, o motivador da sua impaciência, a luz do fim do túnel, a desculpa-mor para você não ter “começado a viver” ainda. Mas Sua adolescência já deu o que tinha de dar, of coze, mas ainda tem uma partezinha sua que se sente como se tivesse pulado de uma época para outra sem mais nem menos. 

        Aliás, falando em adolescência, você pode até ter orgulho de si mesmo ao olhar para trás, mas a medida que começa a se identificar mais com seus pais do que com seus irmãos mais novos, adolescentes te dão nos nervos. Tão ingratos, são felizes e não sabem. Quaaando eu era adolescente (tipo assim, ontem)mesmo quando tudo dava errado, eu ainda podia fechar meus olhinhos e imaginar… quando acabar o Ensino Médio, eu vou morar fora, vou passar em medicina de primeira, eu e o crush finalmente ficaremos juntos…  vou… vou… 

          E… não foi. Passei no curso que queria mas não saí da minha cidadezinha, as coisas não mudaram tanto quanto ou como eu gostaria. É impossível voltar no tempo, e você não o faria se pudesse, mas até que entende Peter Pan. Você se pega morrendo de vontade de dar uma passadinha na sua antiga escola, feliz até de se bater com de quem você não era lá muito fã, desesperada por algo familiar, algo que não mude, não acabe… por um futuro que permaneça utopia, não que vire presente e te deixe sem a menor ideia do que vem a seguir. Nada saiu como o planejado algumas vezes, quem disse que dessa vez sairá? (In)felizmente, todas as suas certezas desabaram como um castelo de cartas e você só sabe que nada sabe. 

Não sabe quem é ou quer ser? Não está pronta? As coisas não mudaram tanto quanto ou como você gostaria? Bom, agora você tem de virar gente, por bem ou por mal, http://wp.me/p5PoBH-1QT
Ninguém disse que seria fácil. Ninguém disse que seria tão difícil. (rebloggy.com)

          Mas você tem de virar gente, por bem ou por mal. Bem-vindos ao melhor reality show de sobrevivência de todos os tempos! Não sabe quem é ou quer ser? Não está pronta? Só lamento. O tempo não para. E quando você pensa “talvez ano que vem…“, o pensamento que segue é “e se for tarde demais?“. Você tem pressa de viver mas morre de medo. Do fracasso? Do sucesso? Dos 2. Dê adeus de uma vez à vida que você tinha antes e assuma logo a vida que você tem agora.

            Lá vai você: casquinha após finalmente aprender que dinheiro não dá em árvore, agradecendo de só ter de pegar 1 busão mesmo que ele dê a volta na cidade, não desejando nada além de colo e alguém que resolva seus problemas por você… nervosíssima porque suas desculpas acabaram. Você não ia bem na escola porque tinha de estudar o que não gostava? Bom, você que escolheu seu curso, não é mesmo? Tem certeza de que esses são seus sonhos, caros e trabalhosos? Lembre-se de que você de fato vai ter de realizá-los.

       E seus amigos? Cada um foi prum lado. Uma foi morar em outro estado, outro está dando duro no cursinho e esquece de te ligar por causa dos pesadelos com o primo-da-irmã-da-amiga-do-vizinho que passou na UFMG de primeira, outra posta um monte de fotos com a galera da faculdade, mas você ainda fala com eles, os ama como se vocês ainda se vissem todo dia… mas até quando? O quanto da sua antiga vida você tem de perder para ganhar a nova? E, se você é como eu e nem tem um emprego ou 18 anos (ou seja, literalmente uma pseudo-adulta), a nova vida nem é tão nova assim. Não é que “Mesada” e “permissão” não saíram do seu vocabulário, só que “autoescola” e “salário” ainda não entraram.

        Calma, é assim mesmo, é natural, todo mundo passa por isso, você vai conseguir. Sei disso não… mas vai, ‘viu? Só parece mesmo que está todo mundo bem-resolvido e feliz da vida. Logo logo você se acostuma e passa a ser uma adulta propriamente dita. Não é o tipo de transição que tem data para começar e para acabar, é um processo meio longo. Mas, se você sobreviveu à adolescência, pode sobreviver ao que vem por aí. Acredite. 

Monica and Rachel from Friends.
Bem-vinda ao mundo real! É uma droga. Você vai amar! (niftyfilm.com)

Continue Reading

Uncategorized

Sites que oferecem cursos online gratuitos

By on Fevereiro 8, 2017

Olá, queridos. Como vocês provavelmente já sabem, quase nunca nem sempre cursos presenciais (aqui ou acolá) saem em conta. Felizmente, muitas instituições (não necessariamente de ensino)  oferecem, no seu próprio site ou por meio de plataformas, cursos os quais você pode acessar só se cadastrando. Mas como a vida não é um mar de rosas, vou logo te avisando… 

uer aprender um pouco mais sem gastar nada? Confira esses sites que oferecem cursos online sobre os mais variados assuntos, http://wp.me/p5PoBH-1NG

            Mesmo assim, vale a pena conferir esses sites:

Cousera

Como universidades do mundo inteirinho disponibilizam cursos no Cousera, não apenas os cursos vêm em vários idiomas bem como as legendas. Os cursos não oferecem certificados na versão gratuita, mas você pode pedir auxílio financeiro ao se matricular. Lembrando que os cursos são em sessions (carga horária na descrição do curso), então cuidado para não perder os prazos. Felizmente, se você não conseguir acompanhar uma session e se matricular na próxima, você pode começar de onde parou.

cousera

Veduca

No Veduca, os cursos não são apenas de universidades, organizações como a Fundação Lemann, o Google e até o TED também oferecem cursos. Eles não são em sessions e tem 2 tipos: as Aulas Livres (que são, simplesmente, aulas disponibilizadas online) e os MOOCs (que são, de fato, cursos online com direito a material para download.) Além disso, os certificados são grátis.

Quer aprender um pouco mais sem gastar nada? Confira esses sites que oferecem cursos online sobre os mais variados assuntos, http://wp.me/p5PoBH-1NG

EdX

O EdX é parecido com o Cousera — os cursos são de session em session e o certificado é pago —, mas tem mais variedade. A boa notícia é que você tem acesso ao material do curso mesmo depois do término da última sessionAlém disso, você pode fazer download do transcrito da vídeo-aula caso, por exemplo, esteja sem fones de ouvido ou aprenda melhor lendo do que escutando.

edx

Sites de universidades estrangeiras

Algumas universidades (como Stanford, Harvard e o MIT), além de usar plataformas como as citadas acima, disponibilizam cursos online em seus próprios sites. No de Harvard, os cursos não são em sessions, mas nenhum gratuito tem certificado. Já no de Stanford, os cursos continuam disponíveis depois que termina a session e o certificado é gratuito.

Quer aprender um pouco mais sem gastar nada? Confira esses sites que oferecem cursos online sobre os mais variados assuntos, http://wp.me/p5PoBH-1NG

 

Ou de brasileiras.

Algumas universidades brasileiras (exemplos: FGV, UNICAMP, ESPM, e UNESP) oferecem cursos online grátis que não são em session e algumas oferecem certificados gratuitos. Recomendação: a FGV oferece cursos de finanças que vão de Como Economizar em Tempos de Crise a Como Planejar a Aposentadoria.

fgv

FutureLearn

O FutureLearn faz parte da OpenUniversity (uma organização britânica que oferece educação superior à distância). Os cursos são em sessions alguns oferecem certificado de graça. Eles são oferecidos tanto por universidades quanto por instituições como o Parlamento Britânico e a UNESCO. Só tem um porém: os cursos são em inglês e, até onde explorei, não tem legendas em português.  

futurelearn

Se joguem, queridos! Você conhece mais algum site que oferece cursos online gratuitos? Você já usou algum desses? Se sim, o que achou? 

 

Continue Reading

Uncategorized

O que você aprendeu em 2016?

By on Janeiro 6, 2017

A finalidade desse post não é fazer uma retrospectiva. Todo mundo lembra perfeitamente bem de 2016, muito obrigada. No entanto, antes do momento Let It Go e das promessas para esse ano, faça uma mini-retrospectiva pessoal: seja com seus erros ou com os de outros, o que você aprendeu no ano passado? Mudou muito ou só um pouquinho? Como ser um(a) nova você, melhor, nesse ano? E a clássica: quais foram as promessas não-cumpridas? 

       Eis a minha resposta: o que yo aprendi durante o ano que finalmente acabou.

1) Pare de tentar controlar tudo.
Se você for como eu, gosta que tudo corra EXATAMENTE como o planejado e de surpresas que sejam cenas extras e não reviravoltas no enredo, mas não é assim que a banda toca e seria BEM sem-graça se fosse. Algumas reviravoltas são MUITO mais favoráveis do que a ideia original.

not-expect-new-girl
Por essa eu não esperava. (weheartit.com)

2) As coisas não acontecem só porque você quer.
Exceções à parte, mas a ÚNICA coisa que cai do céu é água. Se você quiser uma coisa, faça tudo o que tem de fazer para consegui-la. Sonho não paga as contas, trabalho duro sim. Além disso, tem coisas que você não pode mudar nem com reza braba, ou seja…

dont-care-how-want-now
Não importa como. Quero agora! (tumblr.com/tagged/julie-dawn-cole)

3) Não chore pelo leite derramado.
(i.e. se você e o crush não derem certo, em vez de sacrificar sua dignidade pra Adele, crie uma conta no Tinder) O que passou, passou. Em vez de perder tempo se lamentando pelo que já deu errado, tire de letra o que ainda pode dar certo. 

leo-dicaprio-romeo
Desafio-vos, estrelas! (dailyedge.ie)

4) Roma não foi construída em 1 dia.
Se vocês leram a tragicomédia do nascimento do LuaPost, sabem do que tô falando. Se não.. você não precisa realizar TODOS os seus sonhos nesse ano. Por exemplo, supondo que você queira estudar no exterior mas não tenha dinheiro o suficiente no momento, é melhor esperar e fazer uma pós ou acabar a graduação envidada até o último fio de cabelo?

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
“E agora esperamos?”  “E agora esperamos.” (gemini-dragon-gifs.tumblr.com)

5) Além do mais, você não é obrigada.
Meu bem, você não precisa ser médica, engenheira ou advogada se você quiser fazer BI de artes. Você não precisa ser a melhor, se encaixar nos padrões de beleza, seguir o script namorar-casar-fazer-bebês, gostar disso ou daquilo… seja você mesma e seja feliz.

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
(reactiongifs.com)

6) Seja, no mínimo, educada.
Você não é obrigada a gostar de todo mundo (se pá, isso é impossível), mas ser grosseira vai te fechar muitíssimas portas. Você não vai conseguir evitar todas as pessoas das quais você desgosta, e, algumas delas serão colegas do trabalho ou de classe, mozões dos amigos, chefes ou professores, então tenha inteligência emocional. Além disso, nunca se esqueça: gentileza abre muitíssimas portas. 

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
(vomzi.com)

7) Nunca diga nunca (ou quase.) 
Meu bem, você não sabe o dia de amanhã. O mundo dá voltas e, nem sempre, você vai tar por cima. Em 2016, 60% das minhas certezas sobre o futuro desabaram como um castelinho de cartas. Trate todo mundo como ser humano e não menospreze ninguém. E esteja aberta ao novo, sempre.

no-way-jose
De jeito nenhum! (gurl.com)

8) O tempo passa mais rápido do que você imagina.
Não procrastine, não deixe nada pra última hora, não adie a sua felicidade ou os seus sonhos para o ano que vem, não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje… “tarde demais”, infelizmente, é raro mais existe.

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
(x)

9) O que você é e o que você tem são suficientes.
NUNCA atribua seu valor como ser humano e profissional a fatores externos (a outra pessoa, a onde você fez faculdade, a o que dizem por aí sobre você), então nunca atribua seu sucesso ou sua felicidade a eles também. Portanto, seja agradecida a quem você é e ao que você tem. Considerando tudo que aconteceu em 2016, podia ser muito pior…

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
Você é suficiente(wifflegif.com)

10) Nada de autosabotagem.
O medo de falhar/acabar não é, nem de longe, um bom motivo para não começar. Você supera um término ou um fracasso, pode até demorar, mas o que PODERIA ter acontecido vai te assombrar por muito mais tempo. Então, pare de ser trouxa e dê um chute na bunda do medo.

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
Você consegue, man. (thirstt.com)

11) Saia da sua zona de conforto.

Pode ser que você, de fato, esteja confortável, pode ser que não e você só esteja com medo. Seja lá qual for o seu caso, faça algo novo todo santo dia e não resista a ser tirado da sua zona de conforto (só vai tornar o inevitável mais incômodo.) 

Antes de se perguntar o que o ano passado foi para você, pergunte-se: o que você foi para o ano passado? http://wp.me/p5PoBH-1Kg
Essa é a sua zona de conforto(yourtango.com)

Um felicissímo ano novo para vocês, queridos! Voltem sempre. E pra você, 2016 foi mais tragédia ou comédia? Já fez suas reflexões? 

*Imagem em destaque do StockSnap.io

Continue Reading

Uncategorized

Crítica: The Crown

By on novembro 21, 2016

thecrown_keyart_us.jpgThe Crown foca na Rainha Elizabeth II como uma recém-casada de 25 anos que enfrenta a assustadora perspectiva de liderar a monarquia mais famosa do mundo enquanto molda um relacionamento com o legendário primeiro-ministro, Sir Winston Churchill. O Império Britânico está em declínio, o mundo político está em desordem, e uma jovem assume o trono… o amanhecer de uma nova era. Os roteiros magistralmente pesquisados de Peter Morgan revelam a jornada privada da Rainha por trás da fachada pública com ousada franqueza. Prepare-se para ser bem-vindo ao cobiçado mundo de poder e privilégio por trás das portas trancadas de Westminster e do Palácio de Buckingham… os líderes do Império aguardam (Netflix.)

  Olá, queridos. Comecei The Crown assim que saiu, esperando uma mistura de Downton Abbey — que, lá no fundo, você acha monotóno mas não consegue parar — com Escândalos Reais. Se foi tudo o que eu esperava? Sim. Se foi só isso? Não. Por exemplo, não cabe a mim julgar a realidade na qual eu não vivo, mas rolou um choque cultural.

Parte #1: segundo a avó da rainha, também-Rainha Mary (que me lembrou um pouquinho Dowager Countess Violet, de Downton Abbey), “A monarquia é a missão sagrada de Deus para agraciar e dignificar a terra, dar às pessoas comuns um ideal a ser alcançado, um exemplo de nobreza e dever para elevá-los nas suas vidas infelizes.”

confused_okay_then_what_blaine_wtf_right

     Parte #2: rainha do United freaking Kingdom só sabia a Constituição do país. E, segundo a Rainha-Mãe, essa é a única educação que importa.

Embora o Absolutismo seja um negócio tensíssimo, a Monarquia Parlamentarista é, na verdade, um sistema de governo bem interessante (se você tiver dinheiro pra bancar, claro.) O conflito monarca vs. pessoa também é interessantíssimo. Por um lado, como escreveu John Green em Cidades de Papel, “que coisa traçoeira é acreditar que uma pessoa é mais do que uma pessoa.” Mas, por outro, ninguém quer um ser humano falho como líder, todo mundo quer uma personificação de ideais.

tumblr_o6vlvzgz451syznd5o1_500

Parte #3: o tratamento dado a divorciados, e ao Duque de Edimburgo (marido da rainha.)

A Família Real e a Igreja Anglicana não queriam que a irmã mais nova da rainha, Margaret (bastante personalidade, uma das melhores personagens), casasse com o homem que ela amava porque ele era divorciado, mesmo com a opinião pública a favor dels. Além do tio da rainha, que abdicou do trono e foi exilado para casar com uma americana divorciada. Quanto à Philip, ninguém gostava dele porque a monarquia na Grécia havia caído. 

636035963368533965-396524068_work-8
Tá bom, então.

      Parte #4: “os britânicos levaram civilização à África que, anteriormente, só tinha selvagens.”

tumblr_m2j0vmWRt81r04y2f.gif
Sobre Philip perguntando ao chefe de uma tribo “onde ele havia comprado aquele chapéu.”

Doeu, de verdade, ver os africanos acenando para Elizabeth e Philip como se ela fosse, bom, a rainha deles.

Mudando de assunto… foi bem interessante a maneira como o seriado tratou o conflito de Philip por ele ter tido de desistir da carreira e não ter podido passar o sobrenome para os filhos, uma vez que ele talvez fosse o único homem do Reino Unido nessa posição. 

      Winston Churchill (ele que me perdoe, mas o ator do seriado era fofíssismo, assim como a intérprete de Lady Churchill). Não deu pra não simpatizar com o conflito dele: envelhecer mas não querer de jeito nenhum parar de fazer o que sempre fez, mesmo com todo mundo aconselhando o contrário.

Recomendo? Rapaz… a atuação do elenco, os cenários, é tudo topíssimo. Se você gostar de dramas em geral — históricos, principalmente —, sim.

Classificação: ★★★★

Você assistiu? Me conte o que achou. 

Continue Reading

Uncategorized

Superando a bad em 10 passos

By on outubro 9, 2016

Antes de mais nada, não há nada de errado em você se encontrar nesse estado. Pode até ser que haja pessoas com problemas mais sérios do que o seu, mas isso não quer dizer que os seus problemas não são importantes, ou que você é fraca ou que sua reação não é válida. Você é simplesmente um ser humaninho. As pessoas são diferentes. Estamos entendidas?

Muito bem. Vejam bem, as coisas do ❤ são muito mais inexatas do que obras de arte surrealistas, então não existe uma fórmula mágica para sair da Bad, permitam-me, então dar algumas dicas.

1. Curta a Bad um pouquinho.

Enterrar seja lá o que causou a Bad (chamaremos de O Motivo) pode ser uma solução à curto prazo mas tudo que vai volta. O Motivo pode nem ser mais tão importante assim, mas todas as reflexões que você deveria ter feito e todos aqueles feelings (traduzindo: sentimentos) dos quais você conseguiu se distrair voltam e com juros. Então, acabe com isso de uma vez só.

Bateu a bad? Calminha, tudo passa, até a uva passa. Você pode lidar e ainda aprender com ela.

2. Chore.

Sincera e honestamente, não é que eu não goste de chorar, é que sou um pouco seletiva com meus choros (“isso não vale a pena”, “aquilo vale.”) No final das contas, é só orgulho mesmo. O que não vale a pena é o bolo entalado na garganta. Então arrume um lugarzinho onde ninguém consiga te achar e se acabe — chore pelo que você quiser, não seja tão critica quanto ao que é um bom motivo ou não. Se quiser, depois, corra para a pia mais próxima ou ponha uns óculos escuros ou passe maquiagem por cima. O que importa é que você provavelmente estará sentindo-se mais leve.

new-girl-crying.gif

3. Você tem uma playlist de emergência? Se sim, ouça-a. Se não, sem problemas.

Escolha seja lá o que te faça se sentir melhor (do que você precisa agora? Se distrair? Se animar? Que alguém cante para você tudinho que está no seu ❤? Ou te conforte?), deixe a música te levar (dance, ou cante alto no chuveiro ou baixinho no busão), e ouça quantas vezes você estiver a fim.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=videoseries?list=PLLvSJl9hN-_7GaDyroRjjeXsj4jeyOWz1]

em caso de o Motivo ter nome e sobrenome…

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=videoseries?list=PLLvSJl9hN-_7yf0ZLXAZ-Yx5I4SeGZ0eV]

4. Extravase.

Cuidado, pelamordeDeus. Se você puder, grite e abafe com uma almofada, rasgue papel, se sacuda, pule e se bata nas paredes, etc. Contudo, entretanto, todavia, se você quebrar alguma coisa de valor (financeiro ou sentimental), machucar-se ou machucar alguém, você vai acabar com outro problema, então… certifique-se de que seja lá o que você faça seja seguro. 

parks-rec-hammer-breaking.gif

5. Dê um trato no visual.

Tome um banho (sempre bom) (quente ou frio, dependendo da sua preferência) e vista uam roupa confortável. Depois, cuide do seu corpitcho como você achar melhor (seja indo ao salão de beleza, ou só lavando os cabelos em casa, ou fazendo exercícios físicos ou adotando, nem que seja por um dia, uma alimentação mais saudável.)

Bateu a bad? Calminha, tudo passa, até a uva passa. Você pode lidar e ainda aprender com ela.

6. Divirta-se. 

Saia da rotina – ela tem de ser o melhor para você, não o contrário. Faça algo que você sempre quis fazer mas nunca teve tempo ou disposição. Faça algo do qual você sente falta por causa da correria nossa de cada dia. Ou até continue na sua rotina, só dê um up nela.

Bateu a bad? Calminha, tudo passa, até a uva passa. Você pode lidar e ainda aprender com ela.
Se divertir não é difícil.

7. Converse com alguém.

Nem que seja só para desabafar em vez de também pedir conselhos. Ou sequer toque no assunto, só chame seus best friends (traduzindo: melhores amigos) ou o love e dê uma fugida de seja lá o que estiver por trás da sua Bad.

crying-shoulder.gif

8. Escreva.

Se abrir o jogo não for uma opção, papel ou documentos do Word não julgam. Escreva tudo que você está sentindo, fale de todo mundo, fale de você, largue tu-di-nho. Depois, guarde ou delete ou queime de maneira dramática como se lá se fossem todas as energias negativas. Se você não souber o Motivo (rola dessas no terceiro ano. O Motivo é todos os Motivos), escrever pode te ajudar a descobri-lo.

Bateu a bad? Calminha, tudo passa, até a uva passa. Você pode lidar e ainda aprender com ela.

9. Perdoe-se. 

Benzinho, você tem de perdoar a você mesma pela sua parcela de culpa no Motivo (mesmo que, caso haja algum envolvido, ele(a) não tenha te perdoado ainda). Não é esquecer, é tirar o máximo de aprendizado possível desse erro e seguir em frente, não ficar remoendo ou se maldizendo ou resumir sua existência inteira a alguns erros. Você vai se perdoar um dia, mas é melhor que esse dia chegue o quanto antes.

degrassi-mistakes
Os piores erros são os dos quais você nunca aprende.

10. E por fim… reaja. 

É o seguinte:a Bad é inevitável mas temporária. Um dia, assim como quem não quer nada, você vai ter de se desconectar do Netflix e sair de casa de novo, e talvez outra Bad te dê o bote um tempo depois mas a vida é assim, não dá para você parar ou se imaginar indo embora para Pasárgada o tempo todo. Pense um pouquinho: será mesmo que o seu problema não tem uma solução ou uma maneira de minimizar os danos? (Exemplo: se o Motivo tiver nome mesmo que você não saiba o sobrenome, pesquise no Google “população mundial” e pergunte-se qual você prefere? Ouvir Lana Del Rey olhando para as estrelas ou dar uma olhadinha em alguns dos 7 bilhões de ser humaninhos por aí?)

get-up-dont-want.gif

Como vocês saem da bad? Elas acontecem muito? Se esse post te deu uma ajudinha e/ou se você gostou, curta e compartilhe para ele ajudar mais ser humaninhos.

*Imagem do StockSnap.io

Continue Reading