Dicas de Estudo

Argumentos para a redação: Onde vivem? De que se alimentam?

By on setembro 16, 2016

Senhoritas e senhoritos. Vocês podem escrever um texto orto e gramaticalmente im-pe-cá-vel, mas NADA nessa vida vai salvá-los se vocês não tiverem ARGUMENTOS. Agora, assim, né, não é para largar qualquer migué e ver se cola… na verdade, depois de lerem esse post stalkearem os temas (tão eficientemente quanto se stalkeia um crush), vocês vão, em vez de remediarem, previnirem-se. 

      Mas COMOOK, existem aqueles temas – os que vieram do nada ou os totalmente subjetivos que tem o mesmo efeito psicológico da prova de exatas do ITA (don’t worryaté esses tem jeito.) Felizmente, a maioria faz parte do nosso cotidiano, indireta ou diretamente, então os argumentos estão por aí, esperando por vocês. 

sometimes-start-sentence
Ás vezes começo uma frase e nem sei para onde ela está indo. Só espero achá-la no caminho. (weknowmemes.com)
  1. Nas aulas.

Se você tem aulas temáticas de redação, aproveite o máximo possível, até porque mesmo que o tema que seu(ua) professor(a) escolheu não caia no vestibular, existe aquela chancezinha significativa de ele (o tema, não seu prófi) cair na sua prova da escola ou ser tratado em uma questão de outra disciplina. 

Os possíveis temas de redação te deixam sem palavras? Não se preocupe. Ainda falta um tempinho para a maioria dos vestibulares.
(tumblr.com)

2. Em palestras.

Palestra? Tá doida, mulher? Preciso estudar! Sim, de fato, é verdade. Contudo, entretanto, todavia, mesmo acumulando um pouquinho pro fim de semana, você vai ganhar conhecimento sobre determinado tema partindo de um especialista, você vai ter a oportunidade de tirar suas dúvidas ou compartilhar reflexões. O conteúdo formal, benzinho, todo mundo sabe (saber é uma palavra forte, mas o que vale é a intenção, né?), mas só algumas pessoinhas foram para a palestra. 

lecture.gif
(emilytalmage.com)

3. Em artigos de opinião.

A gente aprende praticando, mas a gente também aprende assistindo a outros praticarem. Leia um montão de artigos de opinião (por exemplo, em revistas ou em jornais), não necessariamente sobre um tema de redação. Quando você ler, preste atenção no que te leva a concordar (ou discordar. Dica bônus: leia opiniões contrárias à sua também) do articulista, seja o argumento em si ou como o argumento foi apresentado/construído. 

maggie-smith-harry-potter-newspaper.gif
(harrypotter.wikia.com)

4. Em textos não-argumentativos.

O gênero mais comum cobrado em vestibulares é a dissertação-argumentativa, logo um texto simplesmente expositivo pega mal. Mesmo assim, artigos científicos  e outros textos não-argumentativos (leis, por exemplo) são bastante úteis para te dar as informações que vocês precisam para construir seus argumentos, só tenha cuidado com a fonte.  

reading-library.gif
(booksandchardonnay.com)

5. Em filmes, em livros ou em seriados.

Além de filmes/livros/seriados serem uma fonte de citações, você pode pensar em um argumento (concordante ou discordante) ou em uma proposta de intervenção para uma determinada situação ao testemunhá-la (Dica bônus: se você, por acaso, mudar de ideia, saiba direitinho como o(a) autor(a) provocou isso.) Por exemplo, dá ou não dá para refletir um bocadinho sobre o combate ao tráfico de drogas assistindo Tropa de Elite? Ou sobre um montão de coisas lendo 1984? Mas, assim, gente, foquem mais no argumento do que no filme/livro/seriado em si. O que vale é a sua reflexão sobre a obra, não a do(a) criador(a) dela. Além disso, vai que o(a) corretor(a) nunca ouviu falar da obra.

watching-popcorn-tina-fey-amy-poehler.gif
(persquare.com.ph)

6. Na música ou na poesia.

Na verdade, na verdade mesmo, é bem complicadinho (margem de erro do impossível) usar uma poesia/música para sustentar um argumento, mais por causa da tamanha subjetividade da maioria do que por artigos científicos terem mais a ensinar (questionável). O que você pode fazer é usar trechos de música/poesia para dar um tchan na sua redação, para introduzir ou concluir um argumento, para dar fluidez ao texto ou para trazer o ponto de vista de outra pessoa sobre o tema. 

ferris-bueller-day-off-singing.gif
(totalfilm.tumblr.com)

7. Na sua experiência de vida.

É mais ou menos o mesmo que você pode fazer com filmes/livros/seriados. Você já teve contato com algum ou algo relacionado a um possível tema de redação, ou isso já passou, assim como quem não quer nada, pela sua cabeça? Pense com (a) cuidado (b) carinho (c de certo) as duas anteriores .

whats-deal-my-life
Qual é o problema da minha vida?! (thementaliz.tumblr.com)

8. Nas de outras pessoas.

Debata com outras pessoas, as mais diferentes entre si possíveis, sobre diversos temas de redação. O que elas pensam sobre isso? Elas pensam o mesmo que você? Se não, por quê? Se sim, é pelo mesmo motivo que você ou elas pensaram algo diferente? Não necessariamente acredite em tudo que ouve, mas, quanto mais opiniões diferentes você escutar e mais conhecimento você tiver na manga, mais improvável de seu argumento cair no senso comum ou ser superficial.

talking-dylan-obrien.gif
(lovethisgif.com)

 

10. Ou junte mais de uma disciplina.

Qualquer uma. Isso mesmo, não apenas as ciências humanas. Isso é especialmente útil em temas ambientais (exemplo: agrotóxicos) ou relacionados à saúde pública (exemplo: a zika), e até em temas filosóficos (usei a teoria de seleção natural de Darwin em uma redação sobre a necessidade de os seres humanos se renovarem).

experiment-big-hero
(knowyourmeme.com)

Vocês têm dificuldade de argumentar nas suas redações? De onde vêm seus argumentos? Se esse post te deu uma ajudinha, curta e compartilhe 🙂 

*Imagem do StockSnap.io

Continue Reading

Dicas de Estudo

Como terminar uma redação que você não sabe nem como começar

By on julho 7, 2016

Falta 1 hora para acabar a prova. Você já terminou todas as outras matérias mas tem uma pedrona no seu caminho: a redação. Até com dor de cabeça você tá, mas de jeito nenhum consegue pensar em algo melhor do que (qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência) uma receita de miojo ou o hino de algum time de futebol pra escrever…

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Calma! Ainda tem jeito.
(s1051.photobucket.com)

A má notícia? Talvez você não tire 1000. A boa? Dá pra tirar uma nota boa. Você pode.

O clássico: não entre em pânico.

Sim, esse é o meu conselho favorito. Mas sabem por quê, benzinhos? O jeito como você lida com o problema às vezes atrapalha muito mais do que o problema em si. Então, dê aquela respirada.

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Calma! Ainda tem jeito.
Não entre em pânico. (wifflegif.com)

Não espere A INSPIRAÇÃO DIVINA. 

Ah, a página em branco. O bicho-papão do escritor e do vestibulando. Seguinte: ficar olhando a página em branco esperando que uma redação nota 1000 venha do nada só vai te fazer perder tempo porque ela não vai aparecer e você vai acabar tendo que fazer uma redação meia-boca em 30 minutos. O que você tem que fazer é agir.

here-we-go
Aqui vamos nós. (s1090.photobucket.com)

Leia o tema e a coletânea mais uma vez. 

O tema ou algo na coletânea te lembra, mesmo que vagamente, de alguma coisa que você viu  ou ouviu na escola ou na vida? Ou de algo que tenha a ver indiretamente? De uma frase? De outro texto que você escreveu? De algo que você viveu? Qualquer coisa dentro do tema.

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Calma! Ainda tem jeito.
Bom, quando você ler aí você pode ter uma opinião. (desconhecido)

Brainstorm (tradução literal: chuva de ideias.)

Dê a louca. Escreva em tópicos tudo que você pensou assim que pensar neles (não os selecione agora, pra não cair na Armadilha da Página em Branco). Tente ser o mais organizadinho possível pra que você não se perca depois.

parks-rec-typing
Vou digitar cada palavra que conheço! Retângulo. América. Megafone. Segunda-feira…  enfim. (gifrific.com)

Selecione o que tem a ver com o tema.

Normalmente, as coletâneas te dão uma pista de que abordagem o vestibular quer que você use. Nessa ordem, releia seus tópicos e risque o que não tem nada a ver com o tema, o que é fuga parcial do tema e o que você pode usar mas é secundário. Como saber? Compare suas ideias com o tema e a coletânea. A ideia não é achar semelhança total e sim relação.

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Calma! Ainda tem jeito.
Você não. (glee.wikia.com)

Organize as ideias em ordem de importância…

Qual das suas ideias é Harry Potter (❤) e qual é Draco Malfoy? Não, pera. Contra-argumentação é um negócio meio perigoso em redação de vestibular. Vamos de novo: qual das suas ideias é Luke Skywalker (❤) e qual é um stormtrooper aleatório? Qual é a mais importante, a central, o sol do sistema heliocêntrico? Todas as outras ideias tem de ser usadas para desenvolver essa, também conhecida como tese. 

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Calma! Ainda tem jeito.O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Calma! Ainda tem jeito.

Regina George = a tese. Os boys = os argumentos.

… e de apresentação.

Com que argumento você vai começar? E depois? O importante mesmo não é a ordem em si mas sim o resultado — quando o corretor ler seu texto, ele tem de perceber uma lógica na argumentação como um todo (primeiro isso, que leva àquilo), não um monte de ideias soltas. 

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Pare um pouquinho e veja como você pode virar o jogo.
(theodysseyonline.com)

Mãos à obra.

Como você tem com pouco tempo… escreva um rascunho direitinho em vez de um mangueado (ou seja, não use abreviaturas, escreva parágrafos longos ou curtos demais que você reestruturaria no definitivo). Além disso, apesar de o planejamento que você vinha fazendo servir apenas como um guia, o ideal é que você não fuja muito dele. 

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Pare um pouquinho e veja como você pode virar o jogo.
(desconhecido)

Varie seu estilo.

Redação não é uma ciência exata, não existe um jeito certo, então não fique com medo de usar mais de um jeito de dar um up no seu texto: uma frase, um dado estatístico, talvez uma metáfora ou uma retrospectiva histórica. 

writing-old

Certifique-se de que está tudo direitinho.

Leia direitinho o rascunho pra ter certeza de que é aquilo mesmo que você quer escrever no definitivo. Quanto menos rasuras, melhor. Algum errinho de ortografia ou acentuação? Algum período mal-organizado ou longo/curto demais? Algo que não ficou lá muito claro? Uma palavrinha que faltou aqui ou ali? Sem paranóia, mas preste muita atenção pra não perder ponto simplesmente por de falta de atenção. Na verdade, isso vale pra qualquer prova de qualquer matéria.

O tempo está acabando e você nem começou a escrever a redação? Pare um pouquinho e veja como você pode virar o jogo.
Cuidado é meu nome do meio. (supernatural-101-imagines.tumblr.com)

 O que vocês fazem quando dá um branco? Me contem. Se esse post te deu uma ajudinha e/ou se você gostou, curta e compartilhe para ele ajudar mais ser humaninhos 🙂

*Imagem do StockSnap.io

Continue Reading

Dicas de Estudo

Porque você tem potencial para escrever uma boa redação

By on junho 30, 2016

Bom, vários motivos, todos eles explicadinhos ao longo desse post. Mas, antes de mais nada, é bem importante que você se lembre dessa frase: eu não preciso ser a pessoa de linguagens / reencarnação de Shakespeare / aquela criaturinha que sempre tira 1000 em tudo pra me dar bem. 
Na verdade, na verdade mesmo, você só precisa de duas coisinhas: repertório e domínio da técnica.

1. Porque a maioria das propostas de redação dos vestibulares vem com manual de instruções.

Existem propostas de redação mais específicas e outras menos (no que diz respeito ao que exatamente eles tão avaliando), mas a maioria dos vestibulares (inclusive o ENEM) adota o gênero dissertativo-argumentativo, sobre o qual te dizem quase tudo (estrutura, linguagem, tom). Além disso, com prática, conversas com seu professor ou com os corretores da sua escola, e leitura de outras redações, você começa a pegar o jeito.

Veja porque você pode tirar boas notas em redação mesmo não gostando de escrever. Imagem do Google.
Que é que eu vou fazer? Que é que eu vou fazer? 

2. Porque até os temas dificinhos tem jeito. 

Não me pergunte porque alguém mandaria um estudante supermeganervoso num sistema educacional superenquadrado escrever sobre “Felicidade” ou “Amizade”, mas, nesses casos, o que te salva é seu repertório (conhecimentos gerais, frases, etc.) e entender o que os corretores esperam daqueles vestibulandos. Comassim? Quais são as competências avaliadas? Como escrever bem o gênero textual pedido? Por que as redações de nota máxima receberam essa nota? 

Veja porque você pode tirar boas notas em redação mesmo não gostando de escrever. Imagem do Google.
Mas o que é felicidade?

3. Porque não é lá muito difícil ser uma pessoa bem-informada.

As edições de Atualidades do Guia do Estudante é um bom começo, mas debata com as pessoas (próximas ou não) e escute o ponto de vista delas (mesmo que seja diferente do seu), assista a documentários, pesquise na Internet, acompanhe as notícias. Você não precisa saber tudo, nem gravar um milhão de frases, só se certifique de que o que você sabe, você entende

Veja porque você pode tirar boas notas em redação mesmo não gostando de escrever. Imagem do Google.
Você-Sabe-Quem RETORNOU (do jeito que o mundo tá, quem duvida?)

4. Porque gramática não é nenhum bicho de sete cabeças. 

Eu sei, a gramática do português tem um milhãozinho de detalhes que o inglês, por exemplo, não tem (ainda bem) e deixa os neurônios de quem não gosta (e até de quem gosta) dodóis, mas nem tudo está perdido. Preste atenção nas aulas, revise o conteúdo, faça exercícios e pratique a escrita. Só se aprende a escrever, escrevendo. 

grammar-series-unfortunate-events
Gramática é a número um, coisa mais importante nesse mundo daqui pra mim

5. Porque argumentar é uma questão de prática.

O primeiro passo para argumentar bem é ter o que dizer. Não precisa ser algo inédito ou que solucione todos os problemas da humanidade, só precisa ser claro. E como você aprende a falar ou escrever bem, de modo que as pessoas entendam exatamente o que você quer dizer? Ora, treinando. E revisando, o que me leva ao próximo ponto…

Veja porque você pode tirar boas notas em redação mesmo não gostando de escrever. Imagem do Google.
Tô te interrompendo! Porque sou bom de discutir!

6. Porque tão importante quanto o texto em si é, na verdade, prestar atenção nele.

Um acento que faltou, uma palavrinha no lugar errado, um período que precisava de uma arrumadinha e… cabô-se. Você perdeu alguns pontinhos porque estava com pressa ou em pânico ou deixou passar mesmo. Na verdade, você sabia, e sabia como consertar o problema se tivesse o vistoPor isso, revise

Veja porque você pode tirar boas notas em redação mesmo não gostando de escrever. Imagem do Google.
Ei, preste atenção em mim

7. Porque você não precisa ser a melhor. 

Você não precisa ser exemplo, mito ou só escrever redações de mais de 9. Só precisa ter o know-how e praticar e administrar seu tempo e não entrar em pânico. Relaxe, não é tão difícil assim mas não é algo que você aprenda da noite pro dia. A prática leva à quase-perfeição, mais do que suficiente.  

Veja porque você pode tirar boas notas em redação mesmo não gostando de escrever. Imagem do Google.
Acho que fiz bem! 

8. Porque criatividade não é uma coisa tão abstrata assim. 

A criatividade da qual tanto falam quando o assunto é redação escolar ou de vestibular definitivamente não é a mesma da criatividade artística ou científica (graças à Deus… eu acho). Tem mais a ver com as conexões que você faz do tema com o mundo (intertextualidade), com a escolha de palavras, as citações, etc. 

writing-good
Isso é bom.

Então, fiquem calmos, meu povo. Parem de dizer coisas do tipo: nunca vou escrever assim (bom, não vai mesmo, porque ali é outra criaturinha e as pessoas são diferentes, logo elas não escrevem igual). Você pode muito bem arrasar numa redação mesmo nunca tendo tido notas boas ou não gostando muito de escrever.

Agora, me contem. Vocês gostam de escrever? Se sim, me mandem alguma coisa que vocês escreveram. Tô curiosa. De onde vêm seus argumentos? Se esse post te deu uma ajudinha, curta e compartilhe 🙂 

Continue Reading

Dicas de Estudo

Você sabe estudar?

By on março 9, 2016

Casos do terceiro ano: socorro, meu Deus, nunca estudei na vida e não faço a mínima ideia de como se faz. 

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google
Alguém, peloamordeDeus, sabe como é esse negócio de estudar?

 

Eu inclusa, não que eu me orgulhe. Sempre estudei passando a limpo anotações e nunca fazendo exercícios. Resultado: eu sabia o assunto mas não entendia as questões.

ANTES:

Pergunte.

O(a) professor(a) está lá para te ensinar, mesmo que sua dúvida seja megabásica ou ele tenha explicado a resposta cinco segundos antes (foco, jovem). Se alguém fizer bullying com você, mande catar coquinho (e, vá por mim, há perguntas piores.) Se você não conseguir perguntar de jeito nenhum, peça a uma amiga para fazê-lo. O que não pode é você ficar com dúvidas.

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google

PRESTE ATENÇÃO.

Genteassistir a uma aula e tirar dúvidas na hora é um momento único. Falar com o boy (ou girl), dar uma checadinha no Facebook ou  qualquer outra coisa que você esteja fazendo em vez de prestar atenção na aula pode esperar. Siiiim, exceto em caso de vida e/ou morte (cá entre nós, no fundo você sabe muito bem quais casos não são extremos.) Eu sei que é difícil pra caramba focar 100%, mas tente. 

imitation-game-pay-attention
“Você está prestando atenção?”

E aprenda.

Aprender na sala de aula não só economiza tempo bem como facilita muito o estudo. Em vez de tentar aprender o assunto todo de física mecânica na noite anterior a prova (o que, convenhamos, é levemente, ãh, impossível), você só precisará praticar mais um pouquinho.

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google
“Nem todo aprendizado vem de livros.”

Anote.

Algumas pessoas conseguem pegar o assunto apenas ouvindo o(a) professor(a). Eu? Ás vezes, mas anoto tudinho mesmo nessas vezes. Além de, quando chegarem as revisões finais, você já ter seus resumos prontinhos, te mantém concentrada (pelo menos, te impede de olhar a hora e acabar numa timeline).

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google

Hora H:

Elimine distrações.

Repetir isso nunca é demais. Ponha o celular no silencioso (ou desligue, é melhor), estude nele ou no computador ou no tablet só se precisar, peça ao povo da sua casa pra fazer silêncio, feche a porta. Só escuto música instrumental para estudar (uma letra ou uma melodia mais agitada e pronto. Lá vai eu voando…), mas depende de você. O objetivo é: focar sua mente numa coisa só.

not-seduced
Só pra ficar claro, sou esperta demais pra ser seduzida por você.

Faça exercícios.

Se você não conseguir fazer todos os 20, faça 10. Pule aquelas questões teóricas que você consegue fazer de olhos fechados (momento metáfora), e prorize as das universidades para as quais você quer entrar (exemplinhos: estaduais ou UNICAMP). Se der tempo, no entanto, não faça só elas. Se sua escola é como a minha e cai de tudo na prova, você terá que fazer alguns vestibulares só de brinks

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google

Memorizar, apenas, é quase inútil.

Quase porque existem por aí algumas questões das quais você consegue se safar só com fórmulas e detalhes gravados, mas outras (dependendo do colégio e do vestibular, se pá a maioria) não, então entenda. Em matemática, por exemplo, saber de onde uma fórmula veio pode salvar sua vida se não estiver tão na cara assim que você pode usá-la.

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google
‘Cê tá me entendendo?

 

“Onde” é tão importante quanto “como” e “o quê.”

Se você não tiver um quarto só pra você ou um espacinho silencioso, ventilado e confortável da sua casa (mas não demais, nada de estudar na cama se não você dorme), fique na escola ou vá para uma área do playground ou qualquer outro lugar sem crianças correndo e berrando tranquilo.

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google
Realmente quero dar a volta por cima esse ano.

 

Mesma hora amanhã?

Por um lado, sentar para estudar sempre no mesmo horário cria hábito mais depressa. Contudo, pode rolar um imprevisto e talvez seja menos exaustivo ver o plano de estudo como uma checklist em vez de horários fixos.

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google
Estarei de volta.

 

Volte pra teoria apenas quando você não conseguir fazer os exércicios.

Em contrapartida, de nada adianta você continuar fazendo um monte de questões depois que você percebeu que o problema é a teoria. Se conseguir fazer apenas 1 de 15, não vai querer nem mais ouvir a palavra “matemática” (qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.)  Volte, revise, e tire suas dúvidas com o(a) professor(a) ou colegas. 

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google

Descubra o jeito como você aprende melhor.

Vendo ou gravando videoaulas? Lendo e grifando (não recomendo usar só esse metódo, resuma também)? Passando a limpo anotações (cuidado com o tempo!)? Ensinando aos colegas ou à você mesma pela webcam?  Fazendo perguntas a si mesma? Usando flashcardsTeste um. Se não funcionar, teste o outro.  Continue até aprender.

Fonte: bestanimations.com

Se estiver morrendo de tédio, varie.

Não precisa usar o mesmo método sempre. Varie quando te der na telha, desde que continue fazendo efeito. 

Faça esquemas em vez de resumos.

Esquematizar é muito menos monótono do que resumir, além das conexões entre os conceitos do assunto estarem materializadas bem na sua frente e de poupar tempo. (E você pode colorir esquemas à vontade, resumos nem tanto.)

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google

Sobre grupos de estudos…

Já tive experiências tanto boas quanto ruins (quer dizer, não é que foi bad, mas a gente não fez nada além de bater papo) com grupos de estudo. Cada caso é um caso. Se você tem dificuldade em geografia mas seu colega não tem e ele tem dificuldade em fisica e você não, um pode ensinar ao outro. Dependendo do grupo, talvez seja mais fácil focar do que estudando sozinha. Mas escute seu bom senso. Se você perceber que está perdendo tempo, caia fora. 

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google

DEPOIS:

Faça direito pra não ter que fazer duas vezes.

É bastante possível que você não tenha tempo para revisar uma matéria mais de uma vez, especialmente se o conteúdo for acumulativo. Então, concentre-se e aprenda (falando assim, parece até fácil. Não tem receita de bolo, galera, aprender é “99% perspiração e 1% inspiração“, como disse Thomas Edison) sem deixar nenhuma lacuna.

Quer arrasar nos estudos mas não sabe como? Comece por esses 15 passos. Fonte: Google
“Gente, tô esperta mesmo agora, vocês nem sabem.”

 

Ainda tem dúvidas?

Gente, não é vergonha alguma ter dúvidas (é vergonha desperdiçar o dinheiro dos seus guardiões legais vagabundeando. Mesmo que você não pague mensalidade, ainda tem farda, transporte, merenda). Tire as suas assim que possível e, sempre, no final de cada sessão de estudo, pense um pouquinho pra ver se você ainda tem alguma. Anote-as e anote as respostas. 

wait-what
“Pera aí…”

 

Se esse post te deu uma ajudinha e/ou se você gostou, curta e compartilhe para ele ajudar mais ser humaninhos. O que você faz pra aprender? (Nada de “um mágico nunca revela seus segredos”. Largue o doce.)

*Imagem do StockSnap.io

Continue Reading

Dicas de Estudo

Como fazer um bom plano de estudo

By on fevereiro 29, 2016

Boa tarde, benzinhos. Semana passada, escrevi um post com dicas de organização, só que planos de estudo exigem um pouco mais do que planejamento comuns. Sabem aquele esquema de “fazer dever e revisar os assuntos do dia”? Funciona… menos no terceiro ano (ou qualquer outra fase com pouco tempo e muito conteúdo). Um plano de estudo é mais  do que necessário se você quiser tirar boas notas, passar no vestibular e não acabar sobrecarregada. 

Conheça-te a ti mesmo

Caso essa seja sua primeira rotina de estudos (normal), tire a primeira semana para teste. Qual sua hora mais produtiva? Você tem sono quando volta da escola? Você almoça devagar ou rápido? De quanto em quanto tempo você precisa de um intervalo para relaxar ou necessidades básicas? Seja realista. Não morda um pedaço maior do que pode mastigar, ou vai acabar superdeprê, sen vontade de continuar.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

Conheça sua rotina.

O PRIMEIRO passo é saber quanto tempo você tem disponível e adequar seu PE à ele. Isso não significa deixar suas atividades extracurriculares de lado (elas são mais importantes pra sua sanidade do que você imagina.) Você mora longe ou perto da escola? Pega engarrafamento? Você faz dança ou academia?  Se você não tem uma rotina fixa, adeque seu PE à mais provável e revise-o sempre. Inclua o máximo de detalhes possíveis.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

Não “quando”, o “quê.”

Embora seja de suma importância ter horários de inicio e fim pra tarefas, prefiro entender os planos de estudo mais como uma checklist. Por quê? É mais fácil se orientar pelo que fazer do que em quanto tempo (aliás, acabar correndo contra o tempo é megaestressante), e você pode ir riscando o que já fez. Além disso, é menos provável que você se desespere se não der tempo de estudar tudo (se não deu tempo hoje, faça amanhã, só cuidado pra não deixar acumular. #RespiraMiga)

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
As leis do Tempo são minhas!

 

Revise-o toda semana e mude quando necessário.

Você pode sair do basquete, ter aulas extras, ou o próprio horário escolar pode mudar (inícios do ano são um inferno nesse caso). Então, tire meia horinha (ou menos, depende da necessidade) toda semana pra revisar seu plano de estudo. Veja se você está conseguindo seguir, se precisa trocar o dia de uma matéria, se aconteceu algum imprevisto. O plano de estudo tem que se adequar à você, não o contrário. 

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
Você não viu essa vindo?

NÃO se mate de estudar.

Você acaba de estudar antes do previsto (teve menos assunto naquele dia ou os exercícios estavam mais fáceis),  e ouve uma vozinha: “Será que estudei direito?” “Será que preciso estudar mais?” “Será que os outros 34 concorrendo pra jornalismo na USP estão estudando agora?”. Dê uma lidinha pra ver se sabe o assunto mesmo, se tem algo que você realmente precisa treinar mais. Se não, relaxe. De nada adianta passar o último ano do colégio megaestressada e nervosa. É tão improdutivo quanto vagabundear. 

“Quantas horas você estudou hoje?” 

Horas de estudo é que nem mozões, mais vale qualidade do que quantidade. É muito melhor você estudar 2 horas e ter 1 assunto bem-fixado e treinado do que estudar 10, estar esgotada (tanto emocionalmente quanto fisicamente) e lembrar apenas superficialmente de 10 assuntos.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
Honestamente, à essa altura do campeonato, eu super preferiria ter alguns bons amigos do que um monte de falsianes.

Lembre do tempo livre.

Você. Precisa. Respirar. Nem que seja um pouquinho. Libere um tempo pra fazer as coisas que te deixam feliz e relaxada (amorê, se estudar te deixar assim, você tirou a sorte grande. Mesmo assim, vá fazer outra coisa). Até de pensar a gente precisa de férias de vez em quando. 

party-hard.gif
Esou pronta para… a FEEEESTAAA.

Prorize.

Estude primeiro, tempo livre depois (a menos que você esteja morrendo por dentro ou prestes à explodir). Além  disso, embora todos os assuntos sejam importantes, pergunte a seus professores os mais prováveis de cair na prova e saiba os que você tem mais dificuldade. Assim, em caso de pouco tempo, você sabe por onde começar. 

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

Não estude em aula.

Just in case (literalmente: “só em caso”). Já tentei estudar biologia em aula de física (e, além de não conseguir me concentrar direito, acabei indo mal nas duas), já vi amigas matando aula de um assunto pra estudar outro. Não vale a pena. Você perde assunto e acaba com dois problemas ao invés de um resolvido. Imagine acertar as questões das matérias que você não gosta mas errar suas favoritas por falta de prática ou uma informaçãozinha perdida.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
Não vamos usar magia?

Alterne.

Em vez de estudar duas horas de exatas, estude uma de física e outra de história, por exemplo. Alterne áreas, ou estude uma disciplina mais prática e depois outra mais teórica. Assim, você acaba estudando uma que você não gosta e depois uma das suas favoritas (o que é muito mais fácil do que estudar duas que você não gosta direto).

multitasking
Minha Nossa Senhora…

Use seu tempo de “bobeira.”

Confissão: não consigo 100%. Tento desde que comecei o Ensino Médio, mas fico enjoada lendo ou vendo vídeos num carro em movimento, e a menos que tenha algum prazo apertadíssimo, uso os intervalos de aula para bater papo, porque se não minha mente explode (e é o último ano no colégio). Mas aqueles minutos no Facebook e o segundo episódio de seriado depois do almoço vieram a calhar.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

DURMA.

Nada dessa vibe de “virar a noite estudando.” O sono não só melhora a memória, como a falta dele prejudica sua concentração (dormir meia noite terminando redação custa 10% de cada aula no dia). Mesmo que você só precise apenas de 2 horas de sono (me ensine como), cumpra-as.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

“Desisti de física” não.

Fazendo coro ao slogan da Khan Academy, você pode aprender qualquer coisa. OK, pode não ser da noite pro dia, vão cair lágrimas, você vai passar fome e frio, mas, no final, com esforço, você consegueFacilidade pra uma disciplina existe, claro, mas não ser “burro” em, por exemplo, matemática. Num curso online de Stanford que fiz nas férias, disseram que as pessoas se dão melhor em matemática porque tiveram experiências positivas com ela, e porque sabem que facilidade é só o ponto de partida. A gente melhora com dedicação.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
Respire fundo.

Seus concorrentes também odeiam essas matérias.

Pense comigo: supondo que você seja de humanas e odeie exatas, possivelmente seus concorrentes são como você, então o seu diferencial seria não arrasar em humanas (isso também), mas ir muito bem em naturais.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

Evite tentações. 

Nem entre nas redes sociais (“ah, só vou dar uma olhadinha…” quando você acorda, já se passou 1 hora), desligue o Wi-Fi ou a rede móvel do celular, vá para um lugar silencioso, não ouça música que te distraia, e peça às pessoas que moram com você para não te chamarem em horário de estudo. Só estude no computador ou no celular se não tiver jeito.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

O crime não compensa. 

Deixar tudo pra última hora não tem nenhum lado bom. Você vai querer nunca ter pensando nas piadas daquele grupo do WhatsApp quando você ver o montão de coisa sem fazer – e nem vai conseguir fazer tudo, só avisando. Aliás, escreva dois prazos: o real e o seu ideal, um tempinho antes. Faça de tudo pra terminar a tempo do ideal (mas, se não, #NadadePânico).

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
Não faço a mínima ideia.

Relaxe!

Vá para as aulas até o último dia de revisão mas, nos últimos momentos antes da prova, é melhor não estudar. Dependendo da pessoa, nem conversar sobre o assunto. O importante é que, na hora H, o nível de estresse seja zero e você esteja o mais relaxada possível. Fazer uma prova nervosa é tão ruim quanto fazer sem saber o assunto. 

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.

SIGA o plano de estudo!

Encha seu celular de alarmes (um a cada dez minutos até você sentar o bumbum na cadeira e cérebro à obra), ou seu quarto de post-its e fotos (“Passar na UNICAMP”, “Tirar notas só acima de 8”) motivacionais, ou esconda o carregador do celular. Ah, e se recompense. Para cada dia de estudo concluído, uma ida ao cinema, e cada prazo ideal cumprido, um Kit-Kat.

18 dicas para criar um plano de estudos perfeito para você.
Siga-me!

 

Se esse post te deu uma ajudinha e/ou se você gostou, curta e compartilhe para ele ajudar mais ser humaninhos. Fizeram o plano de estudos de vocês? Funcionou?

*Imagem do Unsplash

Continue Reading

Dicas de Estudo

10 sites para estudar

By on fevereiro 14, 2016

Buenas noches, gente. No terceiro ano, a gente não tenha mais muito tempo pra correr atrás do prejuízo, então aprenda na aula e só revise em casa. Nada de escrever diálogos no módulo de matemática (qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.) Mas, às vezes, não tem jeito e, em outras, a gente quer ir um pouquinho além. E, como nem tudo na Internet é verdade, eis alguns sites nos quais você pode confiar: 

Guia do Estudante

Vocês talvez o conheçam como as publicações sobre, basicamente, vestibular (vende em qualquer banca de revista, os preços variam de acordo com o assunto mas nenhum é mais de R$ 30,00.) O site não fica atrás. Você encontra informações sobre muita coisa: conteúdo escolar (incluindo quizzes e simulados), profissões, faculdades, dicas de estudo, testes de personalidade (Cuidado… é que nem Netflix, você entra e não sai) e datas importantes.

10 sites para você arrasar nos estudos, aprender coisas novas e saber mais sobre profissões e cursos.

Brasil Escola

Além de oferecer dicas de estudo e bastante conteúdo (incluindo o Acordo Ortográfico e as regras da ABNT, e assuntos além do conteúdo escolar), também tem um banco de redações e monografias, informações para quem quer uma bolsa de estudo ou estudar no exterior (ou os dois *sorriso*), uma área para educadores e outra para kids.

Khan Academy

É um site de vídeo aulas. Em português, os assuntos vão de economia e matemática à ciência, mas em inglês ainda tem vários outros (e você pode ajudar a traduzir). Também tem uma parte do site com mensagens inspiradoras (#VocêPodeAprenderQualquerCoisa), fórums e você ganha medalhas a medida que vai participando do site. Estou usando-a pra estudar pro SAT (vestibular estadounidense). Antes do conteúdo, você pode fazer testes diagnósticos para saber no que você tem que focar e ler as dicas de estudo e as informações sobre a prova. 

khanacademy

TED

É uma fundação estadounidense que organiza conferências sobre tudo que você possa imaginar, em várias línguas (tanto áudio quanto legendas.) Não tem conteúdo de escola propriarmente dito, mas o adicionei a lista por dois motivos1) o slogan da organização é “ideias que merecem ser disseminadas”, o que é verdade2) uma palavra: redação. 

ted.png

UOL educação

Além de resumos, tem dicionários (tanto só português, quanto desse para outros idiomas), colunas sobre diversos temas, histórias de quem passou, correção de vestibulares e cursos online. Além disso, você pode enviar sua redação e algumas serão corrigidas e publicadas no site.

uoleducação

Me Salva! 

(1o pontos pelo nome). Outro site de vídeo aulas, mas, dessa vez, brasileiro. Você encontra vídeo aulas de todas as matérias escolares, além de algumas para Ensino Superior, exércicios (incluindo ITA e IME), 2 planos de estudo (extensivo e Salvação para as Engenharias) e um blog bem legal em parceria com a Organiza! (empresa júnior do Instituto de Psicologia da UFRGS).

mesalva

Aulalivre.net

É um portal de cursos. Alguns são pagos (como o VestEnem que inclui exércicios comentados, apostilas e correções de redação), mas outros são grátis, como uma versão do próprio VestEnem e um curso de como estudar.

aulalivre.net

Geekie

É uma plataforma de educação (credenciada pelo MEC) que oferece um plano de estudo personalizado. Quando você se cadastra, você escolhe o curso e a faculdade (“ainda não sei” também é uma opção) e o ritmo de estudos (pode mudar quando quiser.) Você também pode assistir a aulas que não estão no plano e acompanhar seu progresso.

geekie.png

YouTube Educação

É um canal desenvolvido pelo Google e pela Fundação Lemann que tem vídeos sobre um monte de conteúdos, então recomendo vocês procurarem na parte de playlists. Além das aulas, também tem provas e simulados.

youtubeedu

Estudar Fora

É um site da Fundação Estudar  que oferece dicas de como passar em uma universidade do exterior (incluindo como escrever essays, as redações, e dicas pros exames de proeficiência em inglês ou pro SAT), um curso preparatório grátis, histórias de quem passou e notícias de algumas bolsas que estão sendo oferecidas mundo afora.

estudarfora

Se esse post te deu uma ajudinha e/ou se você gostou, curta e compartilhe para ele ajudar mais ser humaninhos.Conhecem mais algum site? Já usaram algum desses? Me conte o que acharam. 

Continue Reading